Um blog sobre Itália by Ana Borralho

La Bella Italia

Panteão de Roma

Posted by ana on 31 de Janeiro de 2012 in Viagens with No Comments


Eu sei que o Coliseu é o monumento mais emblemático de Roma e ao contrário de muita gente eu não fiquei nada desiludida com o dito cujo. Mas o meu preferido é o Panteão.

A primeira vez que visitei Roma, o Panteão (Pantheon)  estava fechado. Nunca tinha ouvido falar muito dele, tal como para muitos turistas eu queria ver o Coliseu (Colosseo), a Fonte de Trevi (Fontana di trevi) e o Vaticano. Não me dei ao trabalho de fazer pesquisa alguma, coisa obrigatória para mim antes de visitar algum local, o Bruno já estava a viver perto de Roma e já conhecia bem a cidade, logo apenas me deixei conduzir por ele ;) .

Ás vezes gostamos de algo e não sabemos explicar muito bem o porquê. Podem ser uma série de pormenores geniais ou a forma como vivemos a experiência em determinado momento.

Visto de fora este monumento tem pouco de belo, ao contrário das edificações feitas até então que davam grande importância ao aspeto exterior. Basicamente é um cilindro encimado por uma meia esfera cuja entrada tem um pórtico com 16 colunas de granito.

Não estando o edifício aberto na minha primeira visita, estranhei o grande número de turistas que faziam fila em frente à grande porta fechada. Estariam à espera que abrisse? Não. Estavam um a um a espreitar o interior do monumento pela ranhura da porta :D Adivinhem quem também ocupou um lugar na fila? Io. Com um breve e limitado deslumbramento do interior por entre as portas fechadas, consegui apenas abrir o apetite para a segunda visita :) .

Na minha segunda visita, o medo de o edifício estar novamente fechado atormentava-me, mas para grande alegria, as portas dessa vez estavam abertas. A beleza interior nada tem a haver com a exterior. A primeira coisa que fiz foi olhar para o teto, para ver a abertura circular com cerca de 8 metros de diâmetro no topo da cúpula, que  permite a entrada de luz no edifício, sendo esta a única iluminação natural. Além de entrar luz, quando chove também entra chuva, mas o piso é suavemente inclinado para permitir o escoamento da água ;) .

 

 

A cúpula tem cerca de 43m de diâmetro, que também é a distancia que vai desde o óculo até ao chão, desta forma se a cúpula fosse prologada formando uma esfera…esta tocaria o piso.

 

O Panteão como o conhecemos hoje, data de 125 d.C.. Este edifício substituiu uma construção menor de 27 a.C., que sofreu um devastador incêndio. Além de servir como igreja cristã desde 609 d.C., abriga também as sepulturas de personagens ilustres, sendo o pintor renascentista Rafael o mais famoso.

Há muito de génio na construção desta obra, que não sofreu quaisquer restauros estruturais…e já lá vão quase 2000 anos…continuando firmo e hirto :D .