Um blog sobre Itália by Ana Borralho

La Bella Italia

Veneza – Que tinha pontes eu sabia :)

Posted by ana on 3 de Março de 2012 in Viagens with 1 Comment


De Veneza já tinha lido quem achasse que cheirava mal, que tem mosquitos e demasiados pombos, que é suja, com os edifícios degradados, que está  apinhada de turistas. Por outro lado há quem a ache a cidade mais romântica e mais bela do mundo – a expectativa era grande tal como a incerteza do que iria efetivamente encontrar.

Eu visitei Veneza em Outubro de 2010, não foi numa época quente e sendo assim não haviam mosquitos, não cheirava mal e o número de turistas era suportável ;) . Quanto a estar suja e os edifícios estarem degradados, não dei por nada, mas quem me conhece sabe que sou distraída :D .

VenezaNão tenho qualquer duvida em afirmar que é uma cidade única, totalmente diferente de qualquer outra. Tem um encanto especial com todos aqueles canais, todas aquelas pontes…pois pontes, já volto a este tema :P . Veneza não se resume à praça de São Marcos é uma cidade repleta de ruelas que formam verdadeiros labirintos que terminam quase sempre num canal onde flutuam as gôndolas ou outros barcos. Este romantismo é melhor aproveitado numa viagem feita a dois… com alguém especial  <3.

A minha viagem foi feita a três, eu, o meu amor e a nossa miniatura ;) . Nessa altura o pequeno era bem pequenino (1 ano e pouquíssimos meses) o que implicava andar com carrinho e quase com uma casa às costas :P

Tínhamos decidido andar de gôndola, sim sei que é um luxo devido ao preço (60/75€ por meia hora), mas ir a Veneza e não andar de gôndola é o mesmo que ir a Roma e não ver o Papa…ops já lá fui tantas vezes e não vi o senhor, que falha a minha :P ! Mas comecei a imaginar o Guilherme a atirar-se borda fora e como a probabilidade de isso acontecer era grande (ele é um bebé mexido e nem sempre age de forma lógica), acabámos então por desistir do passeio de gôndola, mas ficou a promessa de um dia voltarmos à cidade do amor, só os dois, para andaremos de gôndola e  teremos o gondoleiro a cantar para nós.

Desta vez o passeio foi feito a pé e de vaporetto…o “autocarro” da cidade que permite um passeio aquático rápido para todas as atrações da cidade.

A nossa chegada a Veneza foi um pouco mais atribulada do que estaríamos à espera. Apanhámos um autocarro (este com rodas :-) ) no aeroporto, que nos levou até à “entrada” da cidade (Piazzale Roma) – é a maneira mais rápida e barata de chegar do aeroporto.Mapa de Veneza

Os alojamentos mais baratos e/ou menos preenchidos são no “continente” (Mestre) ou no Lido de Veneza, como o nosso passeio era só o fim-de-semana decidimos poupar no tempo perdido e não no dinheiro e assim ficamos mesmo em Veneza-Veneza.

Já era de noite quando chegámos e a missão era encontrar o hotel onde pernoitaríamos nas próximas noites. Com mapa na mão lá fomos nós. Esbarrámos automaticamente num canal, dirigimo-nos à primeira ponte que encontrámos pois o nosso hotel era na outra margem….surpresa…a ponte tinha escadas, pois nunca tinha pensado nesta possibilidade. Carregados com malas e de carrinho de bebé parecia impossível atravessa-la. Olhámos em redor e vimos uma ponte bem maior um pouco mais atrás, lá fomos nós convictos que esta grande ponte não teria escadas ;) … mas tinha!! Posteriormente soubemos que esta ponte chamada de “Ponte da Constituição” mas também conhecida pela “quarta ponte do grande canal” foi inaugurada em 2008 sob grandes protestos entre os quais por não ter acessibilidade para pessoas de cadeiras de rodas.

Resumindo, sejam grandes ou pequenas todas as pontes em Veneza têm escadas.

Parece que nada correu bem neste de fim de semana, mas não é verdade, as viagens são feitas de contratempos mas também de surpresas e encantos.

O post sobre Veneza estava a ficar gigante (e ainda nem comecei nas atrações de Veneza …) por isso decidi dividi-lo em vários. Este serviu de introdução, os próximos já estão quase aí.